sexta-feira, 10 de abril de 2009

Na sessão de dia 20 de Março, preparada pelo grupo Confiança, foi dado a conhecer o Percurso Místico de S. Luís de Montfort.




Este percurso é constituído por 7 etapas, as quais, segundo Montfort, são fundamentais para se chegar à Santidade.

Foram estas etapas que os Jovens Monfortinos descobriram em cada espaço diferente do Centro Paroquial, divididos em 3 grupos, e, entre uma sala de cânticos e uma sala de meditação. Em cada uma receberam uma folha de modo a formarem a Cédula do Cristão. São estas etapas que resumimos aqui…

Vem connosco descobrir o PERCURSO DA ALMA!


1ª etapa – BAPTISMO

Baptismo, o primeiro sacramento da Nova Lei que Cristo confiou à Igreja quando disse aos apóstolos: “Ide, pois, fazei discípulos de todos os povos, baptizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo” (Mt. 28, 19).

Nesta etapa recordámos de forma simbólica o nosso baptismo procurando renovar a nossa renúncia ao mal e a nossa crença naquilo que nos leva pelo caminho do bem.

Afinal, o que te identifica como cristão?


2ª etapa – DESPREENDIMENTO DO RELATIVO

“É necessário renunciar efectivamente aos bens do mundo como fizeram os Apóstolos, os discípulos, os primeiros cristãos e os religiosos: este é o meio mais rápido, o melhor e mais seguro para se alcançar a Sabedoria; ou, pelo menos, dever-se-á desapegar o coração dos bens do mundo e possuí-los como se não se possuíssem (…) Não deveremos acreditar nem seguir as falsas máximas do mundo (…). «Deixa tudo», já que encontrando Jesus Cristo, a Sabedoria encarnada, «encontrarás tudo!»”
(
São Luís Maria de Montfort
, O Amor da Sabedoria Eterna)

Aqui cada JM foi convidado a deixar um objecto do qual se quisesse desligar… telemóveis, dinheiro, agendas, relógios… tantas são as coisas banais que nos prendem a atenção no nosso dia-a-dia e que não são mais do que meros objectos sem os quais em tempos já se viveu e que devemos fazer um esforço para não dar tanta importância.

É fácil distinguir o que na minha vida é essencial do que é acessório? Porque é tão difícil para mim renunciar? Tenho medo? Falta-me confiança?


3ª etapa – UNIÃO A JESUS POR MARIA

Quem quiser possuir Jesus deverá possuir Maria. (…) [Mas] que fazer, então, para tornarmos o nosso coração digno dela? Eis aqui o grande conselho, o segredo admirável: façamos entrar Maria em nossa casa, consagrando-nos a ela sem qualquer reserva, na qualidade de seus servos e escravos. Em suas mãos e em sua honra desapeguemo-nos de tudo o que nos é mais querido, nada reservando para nós. (…) Maria é sábia. Maria é caridosa. Maria é generosa. Maria é poderosa. Maria é fiel.
Confiemos, pois, todas as coisas à sua fidelidade (...). Assim, por mais cegos, francos e inconstantes que sejamos, (…) jamais nos enganaremos, jamais nos extraviaremos, e não viremos a ter a desventura de perder a graça de Deus e o tesouro infinito da Sabedoria eterna. (…)”

(S. Luís Maria de Montfort, O Amor da Sabedoria Eterna)

Aqui os JM’s tiveram um momento de oração a Maria e foi-lhes pedido que escrevem palavras soltas relacionadas com Maria.

“Maria é um caminho obrigatório a percorrer para se chegar à santidade, dai a grande vantagem dum íntimo relacionamento com Ela.”
(S. Luís Maria de Montfort, O Amor da Sabedoria Eterna)



4ª etapa – CONFORMIDADE

É importante sabermos que não só os cristãos fazem boas acções e tentam transformar o mundo num lugar melhor. Também pessoas de outras religiões o fazem à sua maneira. Exemplo disso é Gandhi, que tentou que a Índia tivesse uma luta pacífica pela independência; Aung San Suu Kyi, que foi para a prisão por ter tentado defender o seu país ao liderar um movimento de contestação ao regime militar; Dalai Lama, que apesar de deposto do seu cargo de líder politico do Tibete, continua a lutar por um mundo melhor sem violência, mas com diálogo; Shirin Ebadi, que tenta transformar o Irão num país que viva de acordo com os Direitos Humanos; Feng-Shan Ho que salvou mais de 2 mil vidas no Holocausto.
Nenhum deles é cristão, mas todos eles encetam levam a cabo acções de forma a ter fazer do mundo em que vivemos um mundo melhor.
"A beleza da vida está em lutar contra as situações dificeis"
Shirin Ebadi

E tu? O que te impede de seres conforme Deus?


5ª etapa – UNIÃO
«Eu sou a videira verdadeira e o meu Pai é o agricultor.
Ele corta todo o ramo que não dá fruto em mim e poda o que dá fruto, para que dê mais fruto ainda. (...) Tal como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, mas só permanecendo na videira, assim também acontecerá convosco, se não permanecerdes em mim. (...) Quem permanece em mim e Eu nele, esse dá muito fruto, pois, sem mim, nada podeis fazer. Se alguém não permanece em mim, é lançado fora, como um ramo, e seca. Esses são apanhados e lançados ao fogo, e ardem. Se permanecerdes em mim e as minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes, e assim vos acontecerá. Nisto se manifesta a glória do meu Pai: em que deis muito fruto e vos comporteis como meus discípulos.» (Jo 15, 1-8)

Nesta etapa procurou-se sublinhar o despreendimento total de nós mesmos para nos unirmos de forma radical a Cristo, para sermos os ramos da sua videira. Como São Paulo diz “Já não sou eu que vivo, mas é Cristo que vive em mim” (Gal 2, 20). E tal como a união a Cristo é importante para percorrermos este passo do caminho, também é essencial a nossa união uns aos outros por meio de Cristo, e no caso do nosso grupo, por meio de Montfort, pois é ele que nos dá o lema. Assim, cada JM recebeu uma fita que usou para unir as páginas da sua cédula, as páginas do seu caminho, como simbolismo de algo maior que nos une e é o “fio condutor” das nossas vidas.

S. Luís Maria de Montfort, rogai por nós!





6ª etapa – CONSAGRAÇÃO

Mais do que um acto superficial ou uma rotina regulamentada, é um sintonizar totalmente a vida em Cristo e por Cristo, seguindo o Evangelho e procurando a perfeição do amor.

Nesta etapa relembrámos o exemplo das irmãs do Carmelo que vivem consagradas a Cristo e o testemunho de algumas delas.

No Carmelo o tempo de silêncio é a sós com Deus é alternado com momentos de alegre convívio entre as irmãs. “De acordo com o ensinamento de S. Teresa o estilo de vida comunitária caracteriza-se pelo sentido de igualdade evangélica e pela franca sinceridade no trato; pela mútua partilha das alegrias e das tristezas dentro de uma pequena família onde “todas devem ser amigas, todas se hão-de amar, todas se hão-de querer, todas se hão-de ajudar”.
O Recreio favorece a vida fraterna, ajuda a crescer em grupo e a equilibrar o clima de silêncio.

Hoje em dia fala-se em dedicar a vida ao desporto, à família, à profissão, etc., o que pressupõe uma entrega, um compromisso, um testemunho de vida. E a dedicação a Deus? Como o enquadras na tua vida?


7ª etapa – CRISTO E MARIA EM MIM / EU EM CRISTO POR MARIA

"Toda a nossa perfeição, escreve São Luís Maria Grignion de Montfort, consiste em ser conformes, unidos e consagrados a Jesus Cristo. Por isso, a mais perfeita de todas as devoções é incontestavelmente a que nos conforma, une e consagra mais perfeitamente a Jesus Cristo. Mas, sendo Maria a criatura mais conforme a Jesus Cristo, tem-se como resultado que, entre todas as devoções, a que consagra e conforma mais uma alma a nosso Senhor é a devoção a Maria, sua Mãe santa, e que quanto mais uma alma estiver consagrada a Maria, tanto mais estará consagrada a Jesus Cristo". Dirigindo-se a Jesus, São Luís Maria exprime como é maravilhosa a união entre o Filho e a Mãe: "Ela é de tal forma transformada em ti pela graça, que não vive mais, não existe mais: és unicamente Tu, meu Jesus, que vives e reinas nela... Ah! se conhecêssemos a glória e o amor que tu recebes nesta maravilhosa criatura... Ela está tão intimamente unida... De facto, ela ama-te mais ardentemente e glorifica-te mais perfeitamente do que todas as outras criaturas juntas".

O que significa para mim “Por Maria até Jesus”?

ORAÇÃO DE MONTFORT
Ó Jesus, que viveis em Maria,
vinde viver em vossos servos,
no espírito de vossa santidade,
na plenitude de vossa força,
na perfeição de vossos caminhos,
na verdade de vossas virtudes,
na comunhão de vossos mistérios,
dominais sobre todo o poder inimigo,
em vosso Espírito e para a glória do Pai.
Ámen.

Meta – A SANTIDADE

Esta foi a nossa última etapa, o que não significa que seja o fim do caminho. Por vezes, é necessário voltar a percorrê-lo várias vezes para se poder atingir verdadeiramente a santidade. Por isso, cada JM recebeu algumas sementes representando o final do ciclo percorrido e o iniciar de outro, que farão ao longo das suas vidas, tendo sempre Montfort como guia e Maria como meio para chegar a Cristo.




Vai em frente, não desistas... O percurso não acaba aqui; com Maria, podes recomeçar...

Grupo Confiança: Paula André, Joana Ferreira, Nuno Cunha, Ana Roque, Mafalda Luís, Rui Barata, Daniela Melo, Beatriz Mira, Catarina Mira, Mariana Mira e Iolanda Rodrigues

2 comentários:

mehta disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Cris-Tininha disse...

Olá Confiança!
Muitos parabéns pelo vosso trabalho.Que o mistério da vida e obra de S. Luís de Monfort tenha sido revelador para os elementos da JM, participantes nesta actividade.Que com ele se tenham todos identificado e unido mais a este grande santo.
"Com Monfort, por Maria até Jesus!"